22 de fevereiro de 2017

Histórias de Sucesso

Determinação de empresária é premiada em Brasília


Empresária leva Prêmio Mulher Empreendedora na categoria individual pela Região Sudeste depois de abandonar carreira na iniciativa privada e dedicar-se ao próprio negócio

Míriam deixa atividade profissional de quase 20 anos para ser dona de sua própria empresa

Uma receita conhecida do povo baiano e que tem conquistado o paladar dos paulistanos foi o que a empresária Míriam Albagli de Almeida precisava para vencer a edição 2006 do Prêmio Sebrae Mulher Empreendedora, na categoria individual pela Região Sudeste.

A receita não é de nenhum acarajé ou de um vatapá suculento. Trata-se de um pão com recheio de creme feito com queijo parmesão e com fatias raladas do mesmo queijo por cima, enfeitando a massa.

Conhecido pelos baianos como pão delícia, Míriam, que é baiana da cidade de Ilhéus, radicada no bairro Vila Madalena, em São Paulo, resolveu montar uma cozinha industrial para fazer os pães quando percebeu que sua pequena produção de 100 pães diários estava aumentando e a cozinha de sua casa não comportava mais tantas demandas. “Foi assim que nasceu a Pão da Villa há quatro anos”, conta.

A empresária participa pela primeira vez do Prêmio Mulher Empreendedora e, com o tema ‘Pão da Villa: um sonho feito de aromas e sabores’, ela escreveu sua história como empreendedora e concorre a uma viagem a um centro de empreendedorismo internacional.

A trajetória da empresária começou ainda na faculdade de Administração de Empresas. Ela conta que desde aquela época tinha vontade de montar seu próprio negócio, mas a rotina atribulada e cheia de afazeres como bancária de uma instituição particular fez com que Míriam adiasse o sonho.

Depois de passar 17 anos no banco e mais dois em uma empresa de telecomunicações, a empresária resolveu largar tudo e fazer seus pães. “Era aquele momento ou nunca mais”, disse. Para abrir a empresa, Míriam investiu R$ 50 mil para montar a cozinha industrial. “Por três meses usei a cozinha da minha casa, antes de me mudar definitivamente para uma estrutura mais adequada à produção de quase 10 mil unidades de pães por dia, que é o que temos hoje”, afirmou.

A alta produção vai toda para grandes redes de supermercado de São Paulo como o Pão de Açúcar, o Empório São Paulo e a Casa Santa Luzia, além de empresas especializadas em bufês. Para ajudá-la nessa superprodução, sete empregados trabalham durante todo o dia. Até o filho de 17 anos já colocou a mão na massa.

“No início, tinha dias que eu começava às 7h e virava a noite para deixar todas as encomendas prontas”, relembra. Hoje, a empresária não fica mais na cozinha. Sai à procura de novos clientes, administra a empresa, inventa novas receitas para variações salgadas e doces do pão delícia. “Temos que diversificar porque o mercado pede isso. Se não, caímos na mesmice”, acredita.

Além disso, ela também é professora de uma universidade na capital paulistana de matérias como Comportamento do Consumidor e Pesquisa de Mercado. “Ter persistência e estar sempre atenta àquilo que o mercado necessita são alguns fatores importantes para o sucesso de um empreendimento de pequeno porte. É bom ter em mente que o que o consumidor quer sempre é algo diferente que esteja economicamente ao seu alcance”, disse.

O próximo passo da empresária é montar uma loja para vender seus pãezinhos no varejo. Hoje ela só atende a grandes encomendas, mas a idéia é ter um espaço agradável para atender individualmente os clientes.(Beatriz Borges / Agência Sebrae)

CONTATO
✉ contatos@sitedoempreendedor
✆ +55 55 5555-5555